Ano Bíblico 2020 – 252° Dia – O Lugar das Posses Materiais – Deuteronômio 28:1

Leitura Bíblica: Deuteronômio 28:1

“— Se vocês ouvirem atentamente a voz do Senhor, seu Deus, tendo o cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje lhes ordeno, o Senhor, seu Deus, exaltará vocês sobre todas as nações da terra.”

O Livro de Deuteronômio

Por George Knight – Caminhando com Jesus no Monte das Bem Aventuranças

Jesus não está nos dizendo em Mateus 6 que é errado ter posses materiais ou riquezas. O que Ele está nos dizendo é que essas bênçãos precisam ter o lugar apropriado em nossa vida. Em vez de ter importância suprema, elas devem ser vistas sob a perspectiva do Deus que no-las deu. Elas não devem ser nosso senhor. Ao contrário, devemos ser senhores das bênçãos materiais para o serviço de Deus.

Há várias coisas que precisamos lembrar a respeito das bênçãos materiais e nossa relação para com elas. A primeira é que elas pertencem a Deus. “Ao Senhor pertence a Terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam”, diz o salmista (Sal. 24:1). “Pois são Meus todos os animais do bosque e as alimárias aos milhares sobre as montanhas. … Se Eu tivesse fome, não to diria, pois o mundo é Meu e quanto nele se contém.” Sal. 50:10-12.

Conta-se a história de uma aluna que fez uma excursão à zona rural. Pela primeira vez na vida, ela viu a abundância primaveril de flores silvestres que atapetavam as colinas. Virando-se para sua professora, perguntou: “A senhora acha que Deus Se importaria se eu pegasse uma de Suas flores?”

Ela estava certa. Tudo o que existe pertence a Deus.

Uma segunda coisa que nós, como cristãos, devemos observar é que somos mordomos de Deus. Ele nos confia bens materiais para que os compartilhemos com outros. Em parte, somos mordomos espirituais, mas de vez em quando somos convidados a compartilhar com os desamparados e famintos as bênçãos materiais que Deus nos concedeu. O princípio da mordomia envolve não somente dinheiro, mas também nossos dons e talentos.

Na parábola de Jesus, foi o senhor quem distribuiu os talentos para serem utilizados até que ele voltasse. Assim acontece na vida real. Somos os mordomos da riqueza, não os seus proprietários. Somos gerentes de Deus.

Você pode ver o Ano Bíblico 2020 completo aqui

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *