Homem da Palavra

CPB – Aqui você encontra mais livros sobre a história do Adventismo

Lâmpada para os meus pés é a Tua palavra e luz para os meus caminhos. Salmo 119:105

Embora tivesse feito várias leituras durante seu período deísta, ao se converter ao cristianismo em 1816, Miller se tornou essencialmente um homem de um livro só: a Bíblia. Alguns anos depois, ele escreveu a um jovem amigo pastor: “Você deve pregar a Bíblia, provar todas as coisas pela Bíblia, falar da Bíblia, exortar segundo a Bíblia, orar conforme a Bíblia, amar a Bíblia e fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que os outros também a amem.”

Em outra ocasião, ele declarou que as Escrituras são “um tesouro que o mundo não é capaz de comprar”. Além de trazer paz e “firme esperança no futuro”, “sustenta a mente” e “provê uma arma poderosa para derrubar a infidelidade”. Também “fala sobre os acontecimentos futuros e revela quais são os preparativos necessários para estar pronto”. O desejo de Miller era que os jovens pastores estudassem a Bíblia, em vez de serem doutrinados em “algum credo sectário”. “Eu os faria estudar as Escrituras por si mesmos. […] Caso não tenham opinião própria, eu lhes imprimiria a mente de outro escreveria ‘beatos’, em sua testa e os enviaria como escravos!”

Além de levar outros à Bíblia, Miller praticava o que pregava. Foi seu estudo intensivo das Escrituras que o levou a conclusões surpreendentes. Sua abordagem era completa e metódica. Sobre seu estudo inicial da Palavra de Deus, ele comentou que começou com Gênesis e lia cada versículo. Só prosseguia “à medida que o significado das diversas passagens era desvendado, para que eu me livrasse dos empecilhos a respeito de qualquer misticismo ou de quaisquer contradições”. Explicou: “Sempre que encontrava algo enigmático, minha prática era comparar com textos correlatos. Com a ajuda de Cruden, examinei todos os textos da Bíblia nos quais havia alguma palavra importante em partes obscuras. Então, ao deixar cada uma ter sua importância própria no assunto do texto, caso minha visão sobre ela harmonizasse com todas as passagens correlatas nas Escrituras, deixava de ser uma dificuldade.”

O estudo da Bíblia por parte de Miller foi intensivo e também extensivo. Da primeira vez, levou cerca de dois anos no que parece ter sido um estudo em tempo integral. A partir de então, ele se deu por convencido “de que [a Bíblia] é sua própria intérprete”, trata-se de um “sistema de verdades reveladas de maneira tão clara e simples que mesmo o tolo não tem necessidade de se confundir”.

Podemos agradecer a Deus porque Ele continua a nos guiar por Sua Palavra.

Você pode ver aqui os outros dias dessa meditação

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *